Federação das Unimeds da Amazônia

MZ: R.Amapá 374 - Manaus / FL: Tv. Humait, 2778- Belém

MANAUS-AM - CEP: 69053150

CNPJ: 84.112.481/0001-17

Fevereiro Roxo e Laranja | A prevenção é o melhor cuidado

A campanha Fevereiro Roxo e Laranja é voltada para a conscientização e tratamento de algumas doenças. A cor roxa conscientiza sobre Lúpus, Alzheimer e Fibromialgia. Já a cor laranja alerta sobre a Leucemia e a importância da doação de medula óssea. 

São doenças que não têm hora para se manifestar, mas com a identificação delas em estágio inicial é possível fazer um tratamento adequado, controlar os sintomas e garantir qualidade de vida. Essas doenças não são contagiosas, por isso é importante disseminar conhecimento sobre elas e estar com os exames em dia.

 

Leucemia 

A leucemia é um tipo de câncer que causa o crescimento acelerado e anormal nas células do sangue, responsáveis pela defesa do organismo, os leucócitos. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado aumentam as chances de cura, e, com isso, os especialistas alertam para sintomas como anemia, cansaço e fadiga, queda de imunidade, baixa na contagem de plaquetas, infecção, febre, hematomas e sangramentos espontâneos.

O diagnóstico é feito por meio de exames laboratoriais, como o hemograma, mas deve incluir ainda exames de bioquímica, de coagulação, além de mielograma, imunofenotipagem e cariótipo, que são os exames de medula óssea.

O tratamento é basicamente quimioterápico, mas as indicações de transplante de medula são muito positivas, principalmente no caso de pacientes jovens. O transplante de medula óssea é indicado em casos de alto risco. O primeiro passo é a investigação dos familiares de primeiro grau do paciente em busca de compatibilidade. Caso isso não ocorra, é registrada a necessidade em um banco de medula. Os doadores voluntários são examinados e os resultados também vão para esse banco. No momento em que surge a compatibilidade entre o doador e o paciente, é feito o procedimento de coleta do material. A doação é importante, pois a chance de encontrar doadores compatíveis é relativamente baixa.

 

Alzheimer

Os sintomas iniciais do mal de Alzheimer são perda progressiva de memória, desorientação e distúrbio de linguagem. Reagir com raiva incomum e perda de interesse pelas atividades cotidianas também são sintomas. No estágio avançado, os distúrbios de memória tornam o paciente dependente e inativo.

Segundo a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz), quando a doença é diagnosticada no início, é possível retardar seu avanço. Com o tratamento medicamentoso, a doença pode progredir mais lentamente, permitindo aos pacientes manter sua qualidade de vida por mais tempo. Estimular o convívio social e a realizar atividades que estimulem o uso de memória e raciocínio lógico, como jogos e desafios mentais, auxiliam nos resultados do tratamento, de acordo com a Abraz.

 

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica na qual há uma amplificação da percepção da dor. O paciente tem dor em diversos pontos do corpo, além de fadiga, distúrbios do sono e ansiedade. Formigamento nas mãos e pés também é um dos sintomas.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), o tratamento é feito pelo uso de remédios para reduzir os sintomas, mas o fundamental é o tratamento não medicamentoso. O paciente pode melhorar sua qualidade de vida com fisioterapia, acupuntura e praticando atividades físicas. A doença atinge principalmente mulheres adultas.

 

Lúpus

O lúpus eritematoso sistêmico é um distúrbio que faz os anticorpos atacarem o próprio organismo, causando inflamações e lesões em diversas partes do corpo. Os principais sintomas são dores nas articulações, febre, queda de cabelo, manchas avermelhadas, feridas na boca, dor ao respirar e dor de cabeça. Assim como a fibromialgia e o Alzheimer, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, melhores são as chances de diminuir sua progressão.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença é mais comum entre mulheres entre 15 e 40 anos. A incidência é maior em mulheres negras do que em brancas. Após o diagnóstico, o tratamento, que visa melhorar a qualidade de vida, é feito majoritariamente com anti-inflamatórios e corticoides. Nos casos mais graves, a doença pode ser fatal.

Unimed Fama
icone
COVID-19, saiba mais!